Header Ads


Profissão Beatmaker: Conhecendo o FL Studio


Quando escutamos uma música, soltamos uma substancia chamada DOPAMINA que nos transmite sensação de felicidade. Além disso, a música é um produto que praticamente todo ser humano consome. Dessa forma, quando as pessoas escutam Rap, Trap e música eletrônica, tem curiosidade de saber como elas são produzidas. Meu nome é BonBeats e sou Produtor Musical, fui convidado para falar um pouco da minha experiência e ensinar a vocês que querem começar no ramo de produção de beats e músicas.
Para começar, vocês precisam saber alguns conceitos. Em primeiro lugar, os beats são feitos por meio de uma DAW (Digital Work Station) chamado também de programas. Além disso, seus instrumentos são em maioria virtuais (Samples e midi), no qual, todo beat tem um tempo, chamado de BPM (Batidas por Minuto) que é a definição da velocidade do andamento da música. O Programa mais indicado por sua facilidade e interface intuitiva é o FL STUDIO da Image Line.
Agora que você já sabe alguns conceitos, vamos entender elementos dentro do programa:
No FL studio, para criar uma melodia ou bateria eles utilizam um SISTEMA de PATTERNs que significa PADRÃO. Nela você cria uma sequência ou padrão com um ou vários instrumentos ou bateria. A partir disso você começa a fazer sua música.
Para fazer uma pattern, você precisa usar o CHANNEL RACK. Vamos entender o que é e como funciona:
Channel Rack: Essa janela dentro do programa é onde você coloca seus instrumentos virtuais (VST) e Samples, para criar uma sequência de melodia ou linha de bateria. Toda vez que você cria uma pattern nova, o channel rack zera e fica vazio para você montar algo novo. Dentro dele você tem alguns parâmetros que você deve entender como funcionam.
1. São 2 Knobs (Botões), o primeiro é a PAN (PANORAMA, se o som vai pro lado ESQUERDO, Direito ou centro) e o segundo é o VOLUME.
2. É o endereçamento do seu som pro mixer (que vamos falar mais tarde), no qual, o mixer é onde você ajusta os volumes de cada instrumento e pode colocar plug-ins corretivos e de efeitos individualmente.
3. É o sample ou Instrumento virtual que você colocou dentro do channel Rack, clicando nessa aba você abre algumas opções do sample ou a interface do instrumento.
4. É a visão simplificada do Piano Roll, onde você coloca as notas pro seu instrumento e é disso que vamos falar em seguida.
Piano Roll: É onde você vai começar colocar as notas ou acordes de instrumentos pra tocar. Nela você vai sequenciar sua bateria, colocar em que tempo do compasso o kick toca, por exemplo. Não tem muito mistério, ele é separado em compassos que você define e idêntico a um piano.
Agora que você já sabe sobre como fazer sua pattern vamos entender outros elementos do Programa, começando pela Playlist.
PlayList: A playlist é onde você monta a estrutura do seu beat, onde você organiza as patterns em função da música e é definido por você. Uma definição mais simples é que a playlist é o ESQUELETO do seu BEAT.
Por último, vamos para um dos mais importantes, o mixer
O mixer basicamente é onde você vai editar o seu áudio de forma individual. Separado por canais, cada instrumento ou sample que você coloca no channel rack deve ser endereçado para um canal do mixer. Dessa forma, você vai poder colocar efeitos sonoros, mexer nos volumes e panorama ou até corrigir problemas com o áudio.
Agora que você já entendeu o básico e está por dentro dos conceitos, você pode treinar essas dicas que eu dei e usar da sua criatividade para criar e inovar. Qualquer dúvida, podem entrar em contato comigo por meio da redes sociais que estarei esclarecendo as. Continuem interagindo e dando sua opinião para trazermos novos assuntos e para que possamos melhorar cada vez mais.

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.